Ecologia de ecossistemas

Projetos em desenvolvimento e docentes responsáveis:

Docente Projeto  Descrição
Alexandre Siminskiíndice Tecnologias para o desenvolvimento sustentável da cadeia produtiva do bambu no sul do Brasil O projeto busca aprofundar o conhecimento técnico-científico através de abordagens multidisciplinares e interinstitucionais para a formação de uma rede de pesquisa envolvendo pesquisadores de diferentes áreas do conhecimento, visando, a promoção da cadeia produtiva do bambu no Sul do Brasil. As ações executadas em Curitibanos envolvem, o estabelecimento de Coleções de germoplasma e unidades demonstrativas, que visam identificar as espécies de potencial sócio-econômico e ambiental, adaptadas às condições locais. Além de proposta que visa discutir o Uso do bambu integrado a conservação de recursos florestais na região de Curitibanos‐SC, estimulando assim o uso de bambus nativos nas estratégias de restauração de ambientes degradados em propriedades agrícolas familiares.
Karine Louise dos Santosíndice
Cesar Augusto MarchioroíndiceGBfhn7j7 Uso de modelos de nicho ecológico para o estudo da influência da mudança climática sobre a distribuição de insetos de importância agrícola e florestal

Diversas atividades antrópicas têm ocasionado modificações drásticas no ambiente em diferentes níveis, incluindo o aumento na concentração de gases do efeito estufa na atmosfera como consequência do desenvolvimento industrial e da queima de combustíveis fósseis. Este incremento na emissão de gases do efeito estufa tem ocasionado alterações na temperatura e no regime de pluviosidade global, resultando em modificações drásticas no clima do planeta. Tendo em vista a relação estreita entre o clima e a distribuição de espécies, estas rápidas mudanças climáticas observadas nos últimos anos e esperadas para o futuro podem resultar em alterações no padrão de distribuição de espécies. Neste contexto, este projeto tem como objetivo prever as áreas adequadas para ocorrência de insetos de importância agrícola e florestal, bem como prever os efeitos que as mudanças climáticas podem ocasionar sobre distribuição destas espécies através do uso de modelos de nicho ecológico.

 Alexandre de Oliveira Tavela

índiceGBfhn7j7

 

Estudo da interação entre isolados fúngicos e formas pré-parasitárias de nematoides parasitos dos animais

Em diversas regiões do mundo, o controle das doenças nas criações de animais tem sido baseado exclusivamente na utilização de medicamentos e produtos químicos. Além disso, o manejo incorreto nas propriedades e a resistência dos organismos patogênicos são sérios problemas que reduzem a produtividade e contribuem para baixa rentabilidade no setor. O controle biológico com fungos predadores tem sido estudado no combate alternativo de parasitos de animais domésticos nas regiões sudeste e nordeste do Brasil, no entanto tais formulações tem sido muito pouco exploradas na região sul, que possui características climáticas e epidemiológicas peculiares. O objetivo deste projeto é avaliar in vitro e in vivo a associação de diferentes isolados de fungos predadores no controle das parasitoses dos animais na região do Planalto Serrano Catarinense. Os resultados obtidos poderão auxiliar no controle das parasitoses dos animais na região sul do Brasil, fornecendo alternativas ao controle químico exclusivo.

Epidemiologia das parasitoses de diferentes grupos de animais domésticos na Mesorregião Serrana de Santa Catarina

As doenças parasitárias dos animais domésticos são responsáveis por elevadas perdas econômicas em decorrência de retardo no crescimento dos animais, perda de peso, redução no consumo de alimentos, queda na produção de leite, baixa fertilidade, mortalidade de animais, além de elevados custos em medidas de controle. A elevada adaptabilidade e resistência a diversas condições climáticas fazem com que tanto ecto quanto endoparasitas tenham ampla distribuição geográfica e alta prevalência, tanto em regiões com clima temperado como clima tropical. A maior ou menor prevalência de uma ou mais espécies de parasitos depende de um conjunto de fatores como: temperatura, precipitação pluviométrica, solo, tipo e manejo da pastagem, espécie, raça, idade, estado fisiológico e nutricional e manejo dos animais. Desta forma, o conhecimento das doenças parasitárias com suas particularidades regionais é indispensável para a formulação de programas eficientes de controle. O presente projeto objetiva qualificar e quantificar a carga parasitária e a sazonalidade das infecções por helmintos que acometem os ruminantes, equinos, cães e gatos na Mesorregião Serrana Catarinense. Espera-se obter dados confiáveis sobre a epidemiologia das parasitoses na região alvo, contribuindo com a melhoria nas estratégias de controle dessas doenças.

Levantamento da Diversidade Faunística em Áreas Florestais no Sul do Brasil

Pouco se conhece sobre quais espécies silvestres se fazem presentes nas áreas florestais de Santa Catarina e menos ainda sobre suas relações ecológicas e seu estado de conservação. Sendo assim, o manejo de espécies nativas e invasores é pouco fundamentado, sendo praticamente inviável. Este projeto visa realizar o levantamento das espécies de aves em áreas florestais de Santa Catarina através de “Censo por Pontos” e “Censo por Transectos de Varredura” e da mastofauna por meio de “Rastreamento Indireto”, “Visualização Direta” e “Armadilhas Fotográficas”. Com a realização do presente estudo, espera-se calcular índices de biodiversidade que poderão ser utilizados na classificação das diferentes áreas de estudo em Santa Catarina, indicando as localidades que mais requerem atenção quanto ao manejo da fauna.